Como as artes marciais podem tornar você um homem melhor Praticantes de artes marciais tendem a ter mais autoconfiança, persistência e autocontrole gplus
   

Como as artes marciais podem tornar você um homem melhor

Praticantes de artes marciais tendem a ter mais autoconfiança, persistência e autocontrole

Confira Também

As artes marciais surgiram há milênios e eram bem diferentes. No início, várias culturas tinham seus próprios conjuntos de técnicas de combate, que eram tidas como uma importante arma militar. Não à toa, a disciplina é hoje uma dos primeiros valores a serem ensinados a um novo praticante de artes marciais. 

Atualmente, um homem que resolve se aventurar em uma academia de muay-thai, jiu-jitsu, taekwondo, capoeira e afins aprende muito mais do que autodefesa e respeito às regras. Com as artes marciais, ele pode se tornar um homem melhor. Veja os motivos:

Menos agressividade, mais autocontrole
“A defesa é mais importante do que o ataque e o combate deve ser a última alternativa”, eis uma máxima das academias de lutas. Se você assistiu a Karatê Kid ou a Quebrando Regras já deve sabe disso. Controlar a si mesmo em situações extremas é um dos aprendizados que um lutador leva para além dos tatames. 

Persistência
Tentar atingir objetivos é algo rotineiro entre os lutadores. Isso é bastante visível em artes marciais que nivelam seus praticantes através de faixas, já que para alcançar os patamares mais altos o praticante deve dar seu máximo a cada treino.

Mais porrada, menos estresse
Que a atividade física em si já é um ótimo remédio contra o estresse, todo mundo sabe. Agora, imagine praticar um esporte em que, além de se exercitar, você pode canalizar todo o nervosismo do cotidiano em socos e pontapés. Nem preciso dizer mais nada, né?

Respeito
Apesar da modernidade sentir falta do respeito ao próximo, esse é um dos valores mais importantes entre os lutadores. Se no começo da jornada, o respeito aos mais graduados é algo imprescindível, ao atingir níveis mais altos, o respeito aos iniciantes é inevitável.

Foco e concentração
Em 1984, o estudioso americano Burt Konzak comprovou que as artes marciais aumentam a concentração de seus praticantes. Isso não é à toa. Seja para se esquivar ou saber o momento certo de atacar, o lutador deve estar muito focado durante a luta. 

Adeus, sedentarismo
Se você acha que puxar ferros e correr na rua são coisas monótonas, praticar alguma luta pode ser uma alternativa para fugir do sedentarismo. Aprender novos golpes e fazer diferentes exercícios a cada treino é uma realidade nas academias de artes marciais. Além disso, segundo um estudo feito por alunos do Centro Universitário Celso Lisboa, alunos de artes marciais, depois de um tempo, tendem a se interessar mais por outras atividades físicas, como musculação, ciclismo e corridas. 

Saúde física
Além de aprender a se defender e adquirir valores para a vida toda, as lutas ajudam a desenvolver a musculatura e a emagrecer. Para se ter uma ideia, em uma hora de boxe ou taekowndo o praticante gasta cerca de 326 e 262 calorias, respectivamente. Isso se não for dia de treino físico.