12 erros mais comuns durante os treinos Saiba quais atitudes podem estar comprometendo os seus resultados na academia gplus
   

12 erros mais comuns durante os treinos

Saiba quais atitudes podem estar comprometendo os seus resultados na academia

Confira Também

Independentemente de ser um novato no mundo fitness ou um genuíno rato de academia, é muito fácil cair em péssimos hábitos de treino, especialmente quando não se tem certeza do que está fazendo ou não possui um bom profissional por perto para auxiliar. Mas, é só quando as calças começam a ficar mais apertadas e o número da balança começa a se mover na direção errada, é que percebemos que precisamos reavaliar as nossas práticas na academia.

Para evitar essas e outras surpresas desagradáveis, cada exercício deve ser feito com atenção e sempre monitorado por um educador físico. Do contrário, além do peso extra, o resultado será a temida dor muscular (ninguém merece, não é mesmo?), com possíveis consequências mais graves.

De acordo com o fisioterapeuta phD em coluna, Joe Rosário, cada vez mais pessoas estão aderindo aos exercícios físicos para deixar de ser sedentárias e conquistar uma vida mais saudável, porém, para que os benefícios não venham com efeitos colaterais é importante atentar-se para alguns erros muito comuns – e que devem ser evitados a todo o custo.

Pensando nisso, o especialista listou os 10 erros mais comuns (sejam nos tipos de exercícios ou atitudes) cometidos durante os treinos de musculação. Confira. 

#1 – Treino exagerado. Segundo Rosário, para obter bons resultados, não se deve treinar os mesmos grupos musculares todos os dias ou quase todos os dias. “O corpo precisa de 72 horas para passar por um ciclo metabólico, que promove a regeneração do tecido que é lesado durante os exercícios. Se a pessoa treina o mesmo grupo muscular todos os dias, o corpo não vai ter a chance de se recuperar e, com isso, o progresso acaba sendo retardado, com uma maior propensão às lesões”, explica. 

Outro exagero “comum”, ainda segundo o especialista, é levantar mais peso do que é capaz. “Isso pode gerar o rompimento dos tendões e, frequentemente, cria problemas articulares, uma vez que o atleta acaba por compensar a falta de força daquele segmento usando outras articulações que não deveriam fazer parte do exercício. Um exemplo comum são as dores lombares. Muitas delas acontecem desta forma nos treinos”, comenta.
 
#2 – Treinar sem aquecer. Você pode até achar chato ou desnecessário, mas não é à toa que todo treinador sempre pergunta se você se aqueceu antes de começar alguma atividade física. Além de ajudar no rendimento dos exercícios, o aquecimento evita lesões e inflamações nos músculos e tendões.

#3 – Não dormir direito. “Quando você dorme, seu corpo libera hormônios de crescimento e repara os microtraumas musculares que ocorreram durante o treino. Se você não dormir o suficiente, você não chega à fase de reparação e renovação da terceira para a quarta hora de sono”, explica Rosário. 

#4 – Comer pouco. Não precisamos dizer que:se você quer emagrecer, não deve comer pouco demais ou ficar passando fome. Isso porque quando você não ingere alimentos o suficiente, seu corpo entra em modo de “economia” e retarda o seu metabolismo, tornando ainda mais difícil a perda de peso. Além disso, para piorar, treinar com fome pode causar fadiga muscular ou falta nutricional de minerais importantes. Isso pode produzir a contração anormal dos músculos o que, por sua vez, pode provocar dores.
 
#5 – Não se alongar. “Na medida em que envelhecemos, nossos músculos perdem elasticidade e, consequentemente, flexibilidade. Isso pode causar problemas posturais, dores e facilitar lesões, como estiramentos”, comenta o fisioterapeuta.

#6 – Não saber para que serve o exercício. Rosário explica que é muito importante entender qual o objetivo do exercício, quais músculos ele trabalha e como. “É um exercício de força para o bíceps ou um exercício de potência para as costas? Ao não saber qual o objetivo daquele movimento – e a postura adequada para sua realização – a pessoa pode vir a comprometer grupos musculares errados e provocar dores”.

#7 – Não beber água. Quando você se exercita, você acelera o seu metabolismo e gera calor. Se você não consumir uma quantidade suficiente de líquidos para manter o seu estado de hidratação, o corpo vai conservar fluidos, então você não vai suar tanto quanto deveria ou na hora que deveria. Como resultado, você não vai dissipar quantidades adequadas de calor.
 
#8 – Balançar os pesos. “Quando você usa impulso para levantar os pesos, você não está trabalhando focado no músculo alvo do exercício. Pior, você está aumentando suas chances de lesão. Para não errar mais, certifique-se de estabilizar o tronco, ter certeza que a única coisa que está se movendo é a articulação (ou articulações) relacionadas com o exercício que você está fazendo”, recomenda o especialista.

#9 – Quanto mais rápido, pior. Segundo Rosário, quanto mais lento você realizar a série, mais fácil será controlar o exercício. “Exercícios feitos de maneira muito rápida geralmente são realizados com erros no movimento podendo causar problemas”, comenta.

#10 – Má postura. A má postura, por si só, já pode gerar sérias complicações. “Imagine suas vértebras numa posição desalinhada, que geram forças de compressão desiguais nos discos intervertebrais. Imagine essas vértebras, com forças de compressão desiguais somado a pesos, como em um exercício de elevação de peso acima da cabeça ou de agachamento. Sinal de problemas à vista”, afirma o fisioterapeuta. 

#11 – "Tudo ou nada". Segundo Rosário, só porque você escapou um pouco da sua rotina de exercícios, não deve abandonar o treino por completo. “Lembre-se que alguma coisa é melhor que nada, e mesmo que você se exercite uma vez por semana durante um mês, porque você está de férias, por exemplo, ainda manterá alguma coisa”.

#12 – Não seguir a ordem dos exercícios. Seguir as orientações de um bom profissional é essencial, tanto para alcançar os resultados almejados, quanto para prevenir lesões. Portanto, se quer se tornar “O MAROMBEIRO” da sua academia obedeça à ordem de exercícios que consta em sua ficha de treino.