10 mentiras sobre o sexo contadas pelos filmes pornôs Você não deveria acreditar em tudo que vê nos filmes pornôs. Esses são os principais mitos reproduzidos por muitos homens gplus
   

10 mentiras sobre o sexo contadas pelos filmes pornôs

Você não deveria acreditar em tudo que vê nos filmes pornôs. Esses são os principais mitos reproduzidos por muitos homens

Confira Também

Frequentadores assíduos dos sites pornôs, os homens – principalmente os mais jovens e pouco experientes – adoram explorar até encontrar um vídeo que os animem o bastante para um momento “a sós”. O que acontece muitas vezes, porém, e que costuma ser um grande problema é quando os homens decidem levar seus aprendizados dos filmes pornôs para a vida real – e descobrem da pior maneira que nem tudo que está nos vídeos é confiável ao receber um “não” bem sonoro das companheiras.


É comum notar diferenças gritantes entre o que se vê nos vídeos adultos e o que acontece no tête-à-tête.  Produzidos por homens e para homens, os filmes procuram conter o máximo de fantasias masculinas em suas cenas para agradar o público-alvo. Nisso, muitas práticas sexuais duvidosas acabam por encher os filmes e criar uma ideia pouco realista sobre o sexo – daí o erro em tentar repetir.

Confira 10 dessas práticas que parecem maravilhosas nos filmes, mas que são um banho de água fria na “hora do vamos ver”.

#1 A QUALQUER HORA
Quem assiste a filmes pornôs pensa que qualquer hora é momento para transar, mas (infelizmente) não é bem assim. Na vida real, é muito importante ter bom senso ao propor sexo para sua parceira, afinal, não é sempre que os dois estão no clima. Além disso, é muito comum nos filmes esquecer que as mulheres precisam de 15-30 minutos de preliminares para ficar no ponto e partir direto para a ação após 5 minutos.

#2 EM QUALQUER LUGAR
No parque, no colégio, na praça, na piscina do clube, na escada, no escritório, no estacionamento, em todos os cômodos possíveis da casa. Os filmes pornôs fazem parecer que todo lugar sempre vai estar receptivo ao sexo, uma das maiores mentiras. Apesar de parecer (e até ser, em algumas ocasiões) excitante correr o risco de ser apanhado, há outras variáveis que os filmes não consideram: nem sempre é possível achar uma posição confortável e não são todas as mulheres que sentem-se a vontade com a prática e... em algumas situações, você pode ser preso!

#3 MÃO PESADA
Ser acariciado pela parceira ou acariciá-la é uma das maiores delícias do sexo e pode ser uma ótima forma de preliminar, mas com certeza não da forma que os filmes mostram. Neles, homens e mulheres aparentemente sem terminações nervosas masturbam uns aos outros de forma bruta e agressiva, bem longe do ideal em uma relação real. Os genitais femininos, principalmente, precisam ser manipulados com muita delicadeza, caso contrário os marmanjos correm o risco de machucá-las e passam longe do resultado desejado.  

#4 ELAS ADORAM SE TOCAR. SERÁ?
Outro mito propagado pelos filmes eróticos que são uma verdadeira armadilha para os pouco experientes é a ideia de que as mulheres adoram ficar o tempo todo tocando os seios, a bunda e passar a mão pelo corpo durante uma transa. Apesar de não ser unanimidade, são raras as mulheres que realmente sentem prazer nisso. A prática, nas produções, tem apenas o objetivo de agradar os homens – com sucesso.

#5 NOJINHO? ESQUEÇA!
Aposto que você nunca viu um pornô em que a mulher fizesse cara feia ou se recusasse a fazer algo. Pelo contrário, elas sempre parecem ter muito prazer quando os parceiros ejaculam em seus corpos, rostos e bocas. Não caia nessa, amigo. Algumas mulheres até podem gostar disso e aceitar que os parceiros o façam, mas, no geral, são poucas as que se sentem confortáveis com a ideia.

#6 "BOQUINHA DE VELUDO"
Tanto homens quanto mulheres parecem verdadeiros mestres do sexo oral nos filmes pornôs, arrancando suspiros de prazer de seus parceiros a cada movimento, mas nada mais longe da realidade. Sinto muito ser eu a informá-lo, amigo, mas nem toda mulher é capaz de fazer “garganta profunda” e você provavelmente não manda tão bem assim no sexo oral quanto acredita. Isso porque cada um possui um gosto diferente nessa hora – alguns preferem suavidade, enquanto outros apelam pra brutalidade – e, a não ser que você crie um guia de instruções para sua parceira e vice-versa, não vai ser tão fácil arrancar aqueles mesmos suspiros.

#7 ENTRADA DOS FUNDOS LIBERADA
O polêmico sexo anal é presença indispensável nos filmes eróticos, mas o buraco – perdão pelo trocadilho – realmente é mais embaixo. Enquanto nas produções o sexo anal parece tão natural quanto qualquer outra prática sexual, dispensando até mesmo o uso de lubrificantes, na vida real a prática é mais difícil e requer um preparo muito maior da parceira – quando ela aceita. Enquanto nos filmes as atrizes têm a oportunidade de se preparar antes das cenas com plugs anais para facilitar a penetração, as mulheres fora deles sofrem com a prática (muitas vezes feita apenas para agradar o parceiro) e preferem nem mesmo tentar.

#8 ELAS NÃO GEMEM, GRITAM
Assistir a um filme pornô com mais gente em casa requer aquele velho ritual de estar preparado para abaixar o volume a qualquer momento, sob o risco de ser pego no flagra. A causa disso são os escandalosos gemidos emitidos exageradamente pelas atrizes pornôs. Qualquer um que já tenha feito sexo sabe que as coisas não são assim, para nossa decepção. Não importa o tamanho do pênis ou o quanto o sexo esteja bom, nunca conseguiremos arrancar aqueles mesmo gritos. 

#9 100 POSIÇÕES EM 10 MINUTOS
Você já parou para contar quantas vezes os atores e atrizes pornôs mudam de posição durante meia hora de sexo? De frente, de lado, por trás, de ponta cabeça e por aí vai. No sexo real, uma das prioridades do casal é o conforto, não a quantidade de posições – apesar da variação ajudar principalmente os homens, que conseguem retardar a ejaculação por mais tempo. Assim, está tudo bem se a sua vida sexual não for uma verdadeiro kama sutra: o importante é que os dois estejam de acordo com o que os agrada.

#10 ENERGIA DE DAR INVEJA A UM ATLETA
Uma das mentiras mais descaradas dos filmes pornôs é aquela que nos leva a acreditar que os atores possuem uma disposição sexual tão superior à nossa que nem precisam parar para descansar de vez em quando. Apesar de terem, sim, um preparo físico melhor para o sexo do que muitas pessoas – afinal, é só o que eles fazem – não há como um ser humano ficar duas hora direto “descendo a lenha” na mulherada como os filmes fazem parecer e tudo não passa de edição de imagens gravadas em horas ou até mesmo dias. Se você quiser ter uma vida sexual bem mais feliz, pare de acreditar nessas bobagens e pratique mais.


Luis Carvalho