Como escolher uma adega climatizada portátil ideal para sua casa Adora vinhos, mas não sabe onde ou como preservá-los? Então fique atento a essas dicas e saiba como comprar uma adega gplus
   

Como escolher uma adega climatizada portátil ideal para sua casa

Adora vinhos, mas não sabe onde ou como preservá-los? Então fique atento a essas dicas e saiba como comprar uma adega

Confira Também

A cada dia (felizmente), o vinho tem deixado a sua aura de "sofisticação" e entrado nas casas das pessoas. Beber uma taça de vinho para comemorar algo, embalar a conversa num jantar ou um encontro no meio da tarde, relaxar no fim do dia em boa companhia ou sozinho em frente à TV está cada vez mais comum. Assim como escolher e abrir uma garrafa de vinho especial para celebrar algo também especial. 

Qualquer amante do vinho, porém, já deve estar bem familiarizado com um dos maiores problemas envolvidos na aquisição de mais de uma garrafa: o espaço e as condições nas quais o vinho deve ser mantido.

Existem algumas opções simples para armazenar garrafas, é claro, como guardá-las no guarda-roupas (e nunca no armário da cozinha, onde sempre há calor), longe da luminosidade e em posição horizontal para umedecer a rolha. Mas o ideal mesmo é ter uma adega. Se você (ainda) não possui uma casa grande com um cômodo para montar uma cave de estilo, pode investir em adegas portáteis climatizadas encontradas em lojas especializadas. 

Confira algumas dicas bastante úteis para qualquer um que esteja pensando em adquirir um adega, mas não sabe por onde começar.

#1 "Afinal, de quanto espaço eu preciso"?
Essa é a pergunta que todo apreciador de vinho deve fazer a si mesmo antes mesmo de pensar correr atrás de uma loja para comprar uma adega. Lembre-se de levar em consideração a quantidade de vinho que você consome em determinado período de tempo, quantas garrafas você costuma comprar e quais você gostaria de deixar envelhecer. 

Se chegar à conclusão de que uma adega é mesmo a melhor opção, saiba escolher o tamanho ideal. Existem adegas portáteis que comportam desde 8 a 230 garrafas. Muita gente não gosta que uma adega ocupe um grande espaço na casa, mas acredite: os especialistas recomendam que quanto maior for a adega, melhor. Isso porque, com uma adega em casa, você com certeza passará a comprar mais vinhos, aproveitar promoções, trazer de uma viagem (ou pedir para os amigos trazerem)... 

#2 Quais vinhos precisam ficar em uma adega?
Apesar de todos os vinhos precisarem ser conservados em local fresco e longe da luz, tenha em mente que não são todos que devem ocupar um espaço valioso em sua adega. Nem todos os vinhos ficam melhor com o tempo (vinhos de guarda, como são chamados): alguns devem ser bebidos frescos e portanto não devem ser guardados.  Leve em consideração esse critério se, por acaso, estiver com falta de espaço. 
 
#3 Seus vinhos são importantes, proteja-os
Se você tiver muito dinheiro e, além de um apreciador, for um colecionador de vinhos, e, ainda assim, optar por uma adega portátil em vez de uma sala climatiada, vai querer escolher uma que não apenas conserve suas garrafas em bom estado, mas que também seja capaz de protegê-las. Há garrafas de valor (veja quais são os vinhos mais caros do mundo) que não representam apenas uma compra, mas um investimento que pode ultrapassar em muitas casas decimais o custo de uma boa adega climatizada. 

Por isso, escolher uma que possua fechaduras resistentes – alguns modelos já possuem leitura biométrica – e alarmes de segurança que disparam ao detectar aberturas forçadas ou danos físicos à adega pode ser uma boa forma de assegurar que seus preciosos vinhos não sejam furtados ou que sua adega não seja aberta a todo momento sem necessidade, o que poderia comprometer a conservação.

#4 Esteja em dia com a garantia e a manutenção
É claro que para sua adega estar sempre nas melhores condições possíveis é necessário não apenas saber conservá-la da maneira correta, como estar em dia com sua manutenção. Na hora da compra, pesquise empresas bem avaliadas nesse quesito, leia comentários a respeito ou converse com pessoas que já possuem uma adega e passaram por manutenções. 

É importante conhecer o tempo de resposta da assistência técnica, pois os vinhos podem sofrer com a falta prolongada de uma armazenagem adequada. Uma dica importante é deixar a adega fechada até a manutenção, dessa forma mantendo as garrafas climatizadas por mais tempo.

#5 Seu estilo também conta, escolha com paciência
Apesar dos aspectos técnicos terem prioridade na escolha de uma adega, é claro que você pode (e deve) também considerar seu próprio gosto pessoal durante o processo de seleção e aquisição. Afinal, uma adega será um objeto, um móvel, que passará a fazer parte da decoração da sua casa, mesmo que seja menor e mais discreto. 

Nesse quesito, não faltam opções no mercado: aço polido, modelos coloridos, retrôs, revestidos em caixas de madeira e outros estão à disposição, basta saber aliar o design com a decoração para que a adega não destoe demais do ambiente e acabe por chamar mais atenção do que você gostaria.

#6 Tome muito cuidado com a temperatura ideal
Tenha em mente que sua adega é algo como uma geladeira de luxo para armazenar seus vinhos (vai, inclusive, gastar energia como uma). Assim como as geladeiras, é necessário tomar cuidado com a temperatura interna do aparelho a fim de evitar danificar as bebidas. Leve em conta que a temperatura ideal para vinhos de consumo e de guarda não são as mesmas – exceto para os vinhos tintos. 

Algo entre 14°C e 18°C costuma ser o ideal para a evolução do vinho tinto, enquanto vinhos brancos e espumantes podem ser preservados a 6°C ou resfriados apenas na hora do consumo. Para evitar dores de cabeça, algumas adegas possuem repartições que permitem variações de temperatura.

#7 Iluminação pode estragar a bebida, atente
Não é segredo que vinhos devem ser mantidos longe de lugares com grande incidência de luz solar – por isso o fundo do armário parecia uma boa opção até você considerar comprar uma adega. Prefira sempre aparelhos que possuam portas equipadas com tecnologia de proteção contra raios UV, assim você não precisará mantê-lo em um quarto escuro. Já a luz interna – há modelos que acendem a luz apenas quando a porta é aberta – deve ser feita por lâmpadas que não gerem calor. 

#8 O sistema de refrigeração é o “x” da questão
São dois os principais tipos de sistemas de refrigeração para adegas climatizadas: por compressores e por troca de calor. É preferível que os compressores sejam de baixa vibração (para que a bebida não seja chacoalhada) e silenciosos – afinal, a adega provavelmente ficará no meio da sua sala. Como é comum que os compressores vibrem ao serem ligados, o ideal é investir na vedação de sua adega a fim de manter o clima interno ideal e ainda evitar gastos absurdos de energia. 

Os modelos que utilizam troca de calor não trepidam ou fazem barulho, mas como costumam ser desenvolvidos para climas mais temperados em que a temperatura dificilmente ultrapasse os 25°C. Utilizá-los no clima tropical do Brasil talvez não seja uma boa ideia. 


Luis Carvalho