Veja o que influencia na desvalorização do seu carro na revenda Quilometragem, estado de conservação, blindagem e até para quem vender são fatores importantes para elevar o valor do veículo gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

Veja o que influencia na desvalorização do seu carro na revenda

Quilometragem, estado de conservação, blindagem e até para quem vender são fatores importantes para elevar o valor do veículo

Confira Também

Ao sair da concessionária seu carro novo já sofre uma depreciação de aproximadamente 10%. Quando chega à esquina, ele perde mais valor, chegando a 15%, e assim vai. Com o tempo, o automóvel tende a valer cada vez menos. E essa é uma das principais preocupações dos compradores: quanto seu novo veículo irá desvalorizar durante o período de uso. 

Segundo a revista Autoesporte, um carro desvaloriza entre 7% e 23% logo no primero ano de uso. No segundo, mais 10%. Parte da depreciação se deve diretamente ao dono. Para evitar isso, veja o que é mais levado em conta na hora da determinação do preço e confira algumas dicas para não perder tanto:

Popularidade/ Procura pelo carro
A famosa lei da oferta e da procura. Quanto mais mercado o carro tiver, a tendência é uma desvalorização menor. Normalmente, os veículos nas versões populares tendem a manter o valor mais próximo do original comparado aos esportivos e luxuosos.

Marcas que costumam ter uma vida útil maior irão desvalorizar menos, já que a tendência é, que mesmo após alguns anos de uso, eles ainda estejam funcionando quase que perfeitamente. Além disso, vale dar uma pesquisada na taxa de desvalorização antes de comprar. Dentro de uma mesma categoria, alguns carros desvalorizam mais que outros. Modelos como Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Nissan March irão desvalorizar bem menos se comparado aos de montadoras chinesas, por exemplo.

Quilometragem
Quanto mais rodado estiver o carro, menor o seu preço - óbvio! Portanto, se possível, tente evitar rodar desnecessariamente. De pouco em pouco, a quilometragem pode subir bastante e junto com ela, aumentar também a depreciação de seu veículo. Afinal, a vida útil e a procura por um carro com menor quilometragem é muito maior.

Estado de conservação
Cuide do seu veículo, não só por ele merecer ser bem tratado, mas também pela revenda. Se estiver com batidinhas na lataria, farol queimado, bancos sujos o valor irá cair. Portanto preste atenção nas pilastras e tente mantê-lo o mais intacto possível.

Se seu carro estiver com algum desses problemas, vale a pena procurar alguém que conserte pra você antes de vender. A chance do preço de manutenção ser menor que o da desvalorização do carro é grande.

Manutenção em dia e feita no lugar correto
Todas as marcas oferecem garantia. Seja um, dois ou seis anos. Mas para isso você precisará fazer manutenções regularmente com a empresa. Se você perder a data ou a quilometragem estipulada, perderá a garantia. Consequentemente, seu carro irá desvalorizar. Portanto preste muita atenção e não deixe passar batido o momento da revisão.

Mesmo depois do término da garantia ainda é importante continuar fazendo a manutenção do seu veículo regulamente (agora não mais obrigatoriamente com a montadora). Isso ajuda a manter o valor do veículo mais alto.

Originalidade
Esse é um ponto mais delicado. Seu carro não irá necessariamente desvalorizar se você mexer nele, mas com certeza a quantidade de compradores interessados irá diminuir. Mudando detalhes originais como som, roda, escapamento, retirando logo da empresa, ou outros, aumentará o valor do veículo caso você venda para a pessoa certa. Mas se levar em uma revendedora, a chance de eles pagarem um valor mais baixo que o do mercado é grande. 

Blindagem
É verdade que a blindagem traz uma segurança muito maior. Com a alta criminalidade no Brasil a procura por carros seguros só cresce. Porém, quando o veículo é blindado, o desgaste também fica maior e mais rápido. Por conta do peso, os amortecedores são mais exigidos, o consumo de gasolina sobe e isso acaba desvalorizando o carro.

Atualmente existem blindagens mais leves, cerca de 130 kg. Deteriorando menos, porém o investimento para coloca-los é um pouco mais alto.

Venda para particular ou loja
As revendedoras sempre precisam ter lucro, portanto compram os carros por um preço mais baixo do que vendem. Se você deseja ganhar uma graninha a mais vale a pena vender para pessoa física e não jurídica.

As lojas podem oferecem alguns confortos, como maior segurança no pagamento, o veículo usado pode ser utilizado como parte de pagamento na troca (nesse caso as revendedoras costumam pagar melhor) e, às vezes, a compra é feita no próprio dia. 

Se você não está com pressa para vender e nem está pensando em comprar um carro no lugar, com certeza vale mais a pena anunciar o seu veículo e aguardar um comprador. Mas cuidado: em alguns casos, no meio tempo entre aparecer um interessado e a venda ser concretizada o valor do carro cai, ficando abaixo do oferecido originalmente pela loja. Fique de olho na procura pelo modelo que você tem estacionado na garagem.