Histórias de superação nos negócios para inspirar qualquer homem Conheça as histórias de superação dos empreendedores por trás de algumas das empresas mais famosas do mundo gplus
   

Histórias de superação nos negócios para inspirar qualquer homem

Conheça as histórias de superação dos empreendedores por trás de algumas das empresas mais famosas do mundo

Confira Também

Grandes empresários não nascem do nada e seu sucesso nunca vem da noite para o dia como queríamos que acontecesse. No caminho, todos já enfrentaram dificuldades que os fizeram duvidar da própria carreira, mas seus nomes (e também suas respectivas companhias) estão marcados na história por sua persistência e sua capacidade de enfrentar e derrotar obstáculos. 

Netflix, Coca-cola e Starbucks são nomes de empresas que você com certeza conhece e que fazem parte do seu dia a dia. Porém, por trás de seus respectivos impérios em suas áreas de atuação, existem histórias de superação e recriação que servem de exemplo para todo empresário que anseia por seu sucesso ou até mesmo para cada homem que passa por situações complicadas durante sua carreira. Conheça estas histórias e leve os ensinamentos destes seis grandes empresários para sua própria carreira.

Netflix
O serviço de streaming mais famoso do mundo dispensa apresentações. Mas, quem assina a Netflix talvez não saiba que a empresa não se trata de uma companhia que surgiu recentemente e que fez um sucesso explosivo em alguns poucos anos no mercado. Fundada em 1997 por Reed Hastings e Marc Randolph, a NetFlix (com “F” maiúsculo mesmo) surgiu quando Hastings precisou pagar 40 dólares de multa por atraso ao alugar um filme. A indignação deu lugar à ideia de criar um site onde as pessoas pudessem alugar filmes e os receberem pelo correio, mesmo com críticas que desacreditavam a iniciativa, como as da (ironicamente) extinta Blockbuster.

O serviço de streaming surgiria apenas em 2007. Cada assinante que pagasse US$ 16.99 podia assistir a apenas 17 horas de conteúdo. A concorrência de outros serviços motivou a Netflix a derrubar essa restrição em 2008 e facilitar o acesso ao conteúdo. Hoje, suas séries originais aparecem no ranking entre as mais assistidas, graças a sua qualidade e o preço justo cobrado pela empresa, que chega a ser menor do que uma entrada para uma sessão de cinema.

Coca-Cola
Até mesmo aquela bebida gelada que não pode faltar no seu almoço de domingo (não estou falando da cervejinha, não) tem seu lugar entre as empresas com grandes histórias. A Coca-Cola teve sua fórmula criada pelo farmacêutico John Pemberton em 1888, que a vendia como tônico para acabar com dores de cabeça na porta de sua farmácia por 5 centavos o copo. A história da Coca-Cola como a empresa de sucesso que ela é até hoje começou quando Pemberton conheceu Asa Candler, que viu potencial para a bebida além da medicina e comprou sua patente por nada mais do que US$ 2.300.

O empresário usou métodos de publicidade pouco comuns na época para promover a marca, como páginas inteiras de anúncios em jornais, distribuir relógios e calendários com a marca da bebida e até mesmo cupons que davam direito a doses de graça do refrigerante. Mesmo após a morte do empresário em 1926, a Coca-Cola continuou crescendo devido às ousadas estratégias de marketing utilizadas e é, hoje, a quinta maior empresa do mundo com um faturamento anual de 78 bilhões de dólares. 

Honda
Nascido em 1906 na aldeia de Komyo, no Japão, Soichiro Honda era o filho mais velho de um ferreiro. Fascinado por motores, aos 8 anos construiu sua bicicleta, aos 16 foi trabalhar em uma oficina mecânica e alguns anos mais tarde já abria seu próprio negócio no ramo. Seu esforço de dormir onde trabalhava e vender as joias da esposa para financiar seu projeto não teve retorno quando apresentou seu trabalho e este foi rejeitado, sendo aceito após dois anos de novas tentativas.

Durante a guerra, sua fábrica chegou a ser bombardeada duas vezes e a falta de gasolina no país não permitia que os carros fossem usados. Criativo, Honda adaptou sua bicicleta para abrigar um pequeno motor e sair às ruas. A demanda para sua nova invenção cria a necessidade de uma nova fábrica e, hoje, a Honda Motor Company é uma das empresas automobilísticas japonesas mais conhecidas no mundo.

Starbucks 
Aquele café no qual você adora encontrar amigos também possui uma história que serve de exemplo para todo empresário. Inicialmente, a Starbucks apenas vendia grãos de café, mas isso mudou quando Howard Shultz entrou na história da empresa, em 1981. Inicialmente apenas um funcionário, foi de Shultz, após uma viagem à Itália onde observou a forte cultura em torno do café, a ideia de oferecer a bebida pronta para os clientes e fazer das lojas um espaço de convivência social. Mas a proposta foi rejeitada por seus chefes. 

Devido à recusa, ele decidiu abrir sua própria cafeteria, Il Giornale, em 1985 para poder provar que sua ideia tinha futuro. E deu! Ao ficar rico com seu empreendimento ainda inédito nos EUA, Shultz comprou a Starbucks por US$ 3,8 milhõers e fez ainda mais sucesso ao exportar sua loja para outros países e torna-la a 52ª marca mais valiosa do mundo.

Gillete
Sobrevivente do grande incêndio de Chicago em 1871, King Camp Gillete precisou começar a trabalhar cedo como caixeiro viajante para ajudar a sustentar sua família, se arriscando em algumas pequenas invenções. Em 1890, enquanto trabalhava numa empresa que fabricava tampas de garrafa, foi sugerido a Gillete que inventasse um produto que pudesse ser jogado fora depois de seu uso, mas que fosse necessário adquirir novamente. 

Começou em 1895 sua jornada para aperfeiçoar os modelos de lâminas para barbear. O sucesso nos EUA veio apenas em 1903, depois de muitos fracassos, uma parceria com um inventor e apoio financeiro necessário aumentar a produção do produto. O sucesso mundial aconteceu durante a Primeira Guerra Mundial, quando a empresa forneceu lâminas de barbear para todos os 36 milhões de soldados americanos em combate. Mesmo após o final da guerra, as vendas continuaram a subir até tornaram o produto o modelo mais conhecido e usado até hoje.

FedEx
Apaixonado por aviação e formado em economia, Frederick Wallace Smith não imaginou que suas duas paixões fossem se cruzar até que serviu o exército americano durante a Guerra do Vietnã. Ao retornar da guerra, resolveu aplicar a logística militar na vida civil e, com o comércio de aviões usados e a herança que havia recebido, conseguiu o capital necessário para fundar a Federal Express (FedEx). 

Como de costume, a empresa não escapou de crises financeiras, que chegaram ao ponto de Wallace Smith apostar tudo o que tinha em Las Vegas na tentativa de conseguir o dinheiro que precisava para pagar suas dívidas, o que deu certo. A empresa não conseguiu apenas se manter no mercado como se tornou líder do transporte expresso de mercadorias de todo o tipo para o mundo inteiro.