Whey Protein: tudo o que você precisa saber antes de consumir Veja tudo o que você precisa saber sobre o suplemento mais comentado e utilizado nas academias gplus
   

Whey Protein: tudo o que você precisa saber antes de consumir

Veja tudo o que você precisa saber sobre o suplemento mais comentado e utilizado nas academias

Confira Também

O Whey Protein vem conquistando cada vez mais aqueles que praticam atividades físicas com frequência, seja para ganhar massa muscular, manter a boa forma e até mesmo para emagrecer. Entretanto, muitas pessoas ainda o tomam sem saber de fato para que serve e como utilizá-lo da melhor maneira para conquistar o seus objetivos. 

Sabe-se que os exercícios físicos, especialmente os resistidos com pesos, são de extrema importância para impedir a atrofia dos músculos e favorecer o processo de ganho de massa. Por esta razão, a nutrição exerce papel fundamental nesse processo, uma vez que pessoas fisicamente ativas e atletas necessitam de maior quantidade de proteínas.

O mercado de suplementos está recheado de produtos para suprir esta carência, sendo que o Whey Protein é o principal deles. No entanto, existem diferentes tipos e usos, e, por isso, o suplemento pode não ser útil para todas as pessoas que querem dar um “up” na dieta e nos treinos.

Como sabemos que não seria prudente ingerir nada que você não conheça, preparamos um guia completo sobre tudo o que você precisa saber sobre o Whey Protein. Confira. 

O QUE É O WHEY PROTEIN?

O whey protein é um suplemento composto pela proteína extraída do soro do leite no momento da fabricação do queijo. O produto pode ser encontrado em diversas formas, sendo as mais comuns em pó ou barrinhas. Além disso, existem diferentes composições do suplemento, que variam de acordo com a proporção de proteína, carboidratos e gordura.

“O whey protein serve para algumas funções vitais do nosso organismo. Por exemplo, construção muscular, aumento de massa muscular, aumento de hormônios e equilíbrio de algumas funções do organismo”, afirma Heber Feitosa de Macedo, profissional Trainer e professor de Educação Física.

O aumento da massa muscular, que é um dos objetivos mais almejados por quem usa o produto, ocorre devido à concentração de aminoácidos específicos (menor estrutura da proteína) que ajudam na construção muscular, também chamada de síntese proteica. Com uma recuperação mais rápida e com músculos mais desenvolvidos o desempenho físico aumenta e os “músculos” aparecerem mais rapidamente.

O whey protein também auxilia na redução da gordura corporal por conter níveis muito baixos de gordura e estimular um aumento da massa muscular. Dessa forma, o organismo passa a usar a gordura corporal acumulada para promover a troca, isto é, eliminar a gordura ruim e substituir pela massa magra.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE WHEY PROTEIN?

Atualmente, existem no mercado três tipos de whey protein. Veja quais são:

WHEY PROTEIN ISOLADO. Possui uma concentração muito grande de proteína, cerca de 90% da composição do suplemento. “É uma excelente opção para quem deseja perder peso ou definir o corpo”, diz Heber. 

WHEY PROTEIN CONCENTRADO. Financeiramente, essa é a opção mais viável encontrada no mercado. O custo mais baixo se justifica pelo processo de fabricação e níveis de proteína que são mais baixos do que as outras versões.

WHEY PROTEIN HIDROLISADO. Esse tipo de whey é o que o corpo absorve mais rapidamente após o consumo. Por esse motivo, é indicado para atletas consumirem no pós-treino. “O processo de hidrólise consiste na quebra da quebra das moléculas em peptídeos, menores por processos químicos ou enzimáticos, o que torna a absorção mais fácil e completa para o organismo”, lembra o profissional.

QUAIS OS BENEFÍCIOS?

Segundo Heber, diariamente temos que ingerir proteínas em nossa alimentação para manter as funções essenciais do organismo. “É recomendado sempre consumir nas principais refeições do dia, ou seja, no café da manhã, almoço e janta”, lembra. 

Como o whey protein é uma proteína mais completa também pode ser muito útil para quem possui uma vida corrida e acaba não ingerindo a quantidade essencial de proteínas durante as refeições. Dentre os seus principais benefícios estão: o aumento dos níveis de glutationa, que é a principal base de água antioxidante do corpo, auxílio na perda de peso, auxílio no aumento de massa muscular, aumento da função do sistema imunitário e diminuição dos sintomas de excesso de treinamento.

Heber alerta que é sempre recomendado ter a prescrição e a orientação de um profissional habilitado para potencializar tais benefícios.

COMO TOMÁ-LO?

“Em um uso convencional você pode tomar o shake de whey protein preparado como vitamina e mediante a uma recomendação específica de acordo com a necessidade de cada indivíduo. Ou seja, pode ser de manhã durante o dia ou à noite, basta adequar à dieta de cada pessoa”, recomenda o profissional. 

O Whey protein é rapidamente digerido, e a proteína do soro age com grande efeito no período de 30 a 60 minutos depois do treino, por esta razão é comumente recomendado consumir o whey após o treino. Entretanto, o whey também pode ser tomado antes da atividade física, nesse caso ele ajuda a obter força e explosão muscular.

Para quem tem baixo percentual de gordura, e pretende ganhar massa muscular, uma boa ideia é combinar com leite. Caso você tenha como objetivo a redução do percentual de gordura, a melhor opção é o leite desnatado ou shake com água mesmo. 

É PRECISO PRESCRIÇÃO MÉDICA?

Segundo Heber, não há necessidade de prescrição médica, no entanto, é importante uma recomendação de um especialista da área, como nutricionista tradicional, esportivo ou nutrólogo. Dessa forma, você vai adequar o whey protein ao seu estilo de vida, e não o contrário.

HÁ ALGUM MALEFÍCIO NO CONSUMO DO WHEY PROTEIN?

Não é recomendado que indivíduos com problemas nos rins, fígado e acidose no sangue tomem o whey protein. O suplemento pode gerar graves problemas de saúde. “Procure sempre um profissional habilitado para elaborar sua dieta”, alerta Heber.

O QUE DEVO OBSERVAR AO COMPRAR O WHEY PROTEIN?

Com relação ao preço, é importante observar a quantidade que vem em cada embalagem. Afinal, uma marca pode aparentar ser mais barata do que a outra, no entanto, a quantidade do produto é menor.

Muitos dizem ainda que as importadas são as melhores e que, embora sejam mais caras, produzem resultados muito melhores e mais rápidos. Porém, muitas marcas nacionais são ótimas. Por esta razão, é importante recorrer à orientação de um profissional. Ele irá indicar o suplemento exato, bem como a marca, para sua necessidade.