Top 10: vinhos mais caros do mundo Com valores que chegam aos seis dígitos, essas garrafas de vinho sobreviveram ao tempo e hoje valem uma fortuna. Confira gplus
   

Top 10: vinhos mais caros do mundo

Com valores que chegam aos seis dígitos, essas garrafas de vinho sobreviveram ao tempo e hoje valem uma fortuna. Confira

Confira Também

Enquanto para muitos – inclusive para mim – o vinho não passa de uma forma de tirar o peso das costas no final do expediente e relaxar por alguns instantes, para outros a bebida se torna quase como um estilo de vida, ao que se dedicam a aprender e investir. Para os reles mortais – e mais uma vez me incluo na roda – que não podem se dar o luxo de gastar mais do que meia centena de reais em uma garrafa no supermercado, talvez seja impensável gastar o que poderia ser o total da soma dos salários de um ano inteiro em uma única garrafa para que ela, muito possivelmente, nunca chegue a ser aberta. 

Porém, sabemos que esta é uma prática bastante comum e vários leilões pelo mundo exibem orgulhosamente suas garrafas históricas empoeiradas cheias do delicioso (e encarecido) líquido, seja para colecionadores ou causas sociais. Acredite ou não, algumas dessas garrafas chegam a valer meio milhão de dólares e o site britânico The Telegraph fez uma lista com as mais valiosas do mundo. Confira 

#10 Romanee-Conti DRC 1990 - US$ 28.112,00
Uma das principais razões que justificam o valor desse vinho é o baixo rendimento do solo em que é produzido, sendo necessária a utilização de três vinhas Pinot Noir para a produção de uma única garrafa. Em 1996, uma caixa com oito garrafas atingiu o valor de US$ 224.900,00 em um leilão em Londres.

#9 Penfolds Grange Hermitage 1951 - US$ 38.420,00
O vinho australiano mais caro do mundo, existem apenas mais 20 garrafas existentes atualmente. Em 2004, um colecionador de vinhos de Adelaide (AUS) pagou o “pequeno” valor de 50 mil dólares pela garrafa durante um leilão.

#8 Massandra 1775 – US$ 43.500,00
A garrafa mais antiga de vinho xerez descoberta na vinícola Massandra (vinícola inaugurada pelo último czar da Criméia, Nicolau II, em 1894) foi vendida durante um leilão em Londres em 2001.

#7 Château d'Yquem 1787 – US$ 100.000,00
Considerado o vinho branco mais caro do mundo – que normalmente são comprados por valores menores do que vinhos tintos – essa raridade foi comprado por um colecionador americano anônimo em 2006. 

#6 Château Mouton Rothschild 1945 - US$ 114.614,00
Em 1997, uma garrafa “jeroboam” (equivalente a seis garrafas de 750 ml) desse vinho – considerado por especialistas um dos melhores do século passado -  foi vendido a um comprador anônimo em Londres.

#5 Château d'Yquem 1811 – US$ 120.000,00
Em 2011, um colecionador francês adquiriu uma garrafa do vinho para colocar na carta de vinhos de seu restaurante, em Bali. O valor pago foi de 75 mil libras - ou 120 mil dólares - o mais caro da história para um vinho branco.

#4 Château Lafite 1787 – US$ 156.450,00
Comprada pelo editor Malcolm Forbes, da revista que leva seu nome, acredita-se que a garrafa tenha pertencido à adega de Thomas Jefferson, já que leva as iniciais THJ gravadas no vidro. Porém, sua autenticidade tem sido motivo de discussões entre experts do assunto.

#3 Shipwrecked 1907 Heidsieck - US$ 275.000,00
O Champagne mais caro do mundo faz parte de um carregamento de duas mil garrafas que foram resgatadas de um navio naufragado em 1998. Destinado à corte do imperador Nicolas II da Rússia, o navio que levava a preciosa carga foi alvejado por mísseis oriundos de um submarino alemão durante a Primeira Guerra. As demais garrafas resgatadas foram vendidas em leilões ao redor do mundo todo como peças históricas.

#2 Cheval Blanc 1947 - US$ 304.375,00
Esse merlot possui o status de ser um dos apenas dois vinhos a serem classificado como Classe A, de acordo com a classificação de vinhos de Saint-Émilion, da região de Bordeaux. Em 2010 foi alcançado o valor recorde por uma garrafa de seis litros desse vinho para um comprador anônimo.

#1 Château Margaux 1787 - US$ 500.000,00
Da coleção do próprio Thomas Jefferson, esse pode ser o vinho mais caro a nunca ser vendido. Isso porque seu dono, o mercador de vinhos nova-iorquino William Sokolin, chegou apenas a avaliá-lo, sem a intenção de vender a raridade. Porém, ao levar a garrafa para um jantar no Hotel Four Season, a garrafa se quebrou quando um garçom esbarrou nela. Por sorte, o vinho possuía seguro e Sokolin recebeu o valor de 225 mil dólares pelo incidente.Outro vinho que mereceria esta posição, pelo mesmo valor, seria o Screaming Eagle Cabernet 1992, uma garrafa imperial (ou seja, de seis litros) vendida em um leilão de cariedade no ano de 2000.