10 Melhores filmes de Sylvester Stallone É fã dos filmes cheios de ação, pancadaria e tiroteiros de Sylvester Stallone? Selecionamos os 10 melhores filmes do ator para ver gplus
   

10 Melhores filmes de Sylvester Stallone

É fã dos filmes cheios de ação, pancadaria e tiroteiros de Sylvester Stallone? Selecionamos os 10 melhores filmes do ator para ver

Confira Também

Em meio a tantos outros atores que protagonizaram os filmes de ação que fizeram tanto sucesso entre as décadas de 80 e 90, poucos se destacaram tanto quanto Sylvester Stallone. O astro que imortalizou os personagens Rocky Balboa e Rambo nas telonas, assim como o policial durão Cobra, é um dos atores mais conhecidos dos amantes do cinema de ação e tem um longo currículo do qual se orgulhar, passando por grandes sucesso de crítica e bilheteria e de verdadeiros fracassos que não perdem seu mérito. 

VEJA TAMBÉM 

Ficou interessado em ver e rever os filmes desse astro dos filmes de ação? Selecionamos os 10 melhores filmes da carreira de Sylvester Stallone (até agora). Confira:

#1 ROCKY, UM LUTADOR (1976)
O filme que definitivamente colocou Sylvester Stallone no mapa de Hollywood e dos fãs é, até hoje, seu personagem mais lembrado: o lutador Rocky Balboa. Nesse primeiro filme, escrito e estrelado pelo próprio Stallone, conhecemos o personagem no início de sua carreira, ainda enfrentando todos os desafios de um pugilista iniciante. Com certeza, o filme mais aclamado do astro.

#2 RAMBO - PROGRAMADO PARA MATAR (1982)
Não demorou muito após o sucesso estrondoso de "Rocky, Um Lutador" para que Stallone protagonizasse mais um filme de ação que seria lembrado pelo público pelas próximas décadas. Dessa vez na pele do soldado veterano John Rambo, que retorna para casa após lutar na guerra do Vietnã , o ator entrou de vez no imaginário popular com suas cenas de ação ao se ver obrigado a fugir da polícia e sobreviver apenas com a ajuda de seus conhecimentos de combate e sua icônica faca. 

#3 CREED: NASCIDO PARA LUTAR (2015)
Nesse reboot da franquia estrelada por Stallone, o personagem Rocky Balboa retorna. Dessa vez, porém, o lutador aposentado decide ajudar Adonis Johnson, filho de seu antigo amigo e rival nos ringues, Apollo Creed, que decide seguir os passos do pai. Em um filme mais maduro e dramático, diferente da maioria das obras pelas quais ficou conhecido no passado, Stallone faz por merecer sua indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

#4 RAMBO II – A MISSÃO (1985)
Nesse retorno mais do que esperado pelos fãs do personagem de Stallone, o veterano de guerra Rambo, preso ao final do primeiro filme, é forçado a retornar ao conflito no Vietnã para uma missão em que deverá enfrentar todo tipo de inimigos, até mesmo oficiais americanos corruptos. Nesse segundo filme da franquia, o ator solidifica de vez a popularidade de seu personagem entre os fãs com muita pancadaria, explosões e frases de efeito conhecidas até hoje.

#5 ROCKY BALBOA (2006)
O filme que ressuscitou a franquia do lutador Rocky Balboa 16 anos após o fracasso de crítica e bilheteria de Rocky V serviu também como o retorno de Sylvester Stallone às telonas. Aposentado, o grande Rocky Balboa agora leva uma vida pacata como dono de um restaurante no qual reconta as glórias de anos passados aos clientes, até que é desafiado por um novo jovem campeão e precisa provar a si mesmo e para seu filho que é possível superar as próprias limitações para vencer.

#6 TANGO & CASH - OS VINGADORES (1989)
Nesse filme que resume o espírito dos filmes de ação dos anos 80, Stallone distancia-se um pouco dos personagens tristes e solitários pelos quais ficou conhecido até então para encarnar o policial certinho Tango. Junto do policial rival Cash (Kurt Russel), ele é obrigado limpar o próprio nome ao ser acusado de um crime que não cometeu. No papel mais humorístico de Stallone no cinema, o ator mostra sua versatilidade sem perder a pose de machão que o tornou famoso.

#7 STALLONE COBRA (1986)
Nesse que se tornou um dos filmes de ação mais emblemáticos dos anos 80, Stallone interpreta o tenente durão Marion "Cobra" Cobretti, que precisa deter uma série de assassinatos cometidos por uma sociedade secreta enquanto mantém uma modelo sob proteção após ela testemunhar as ações do líder da seita. Originalmente cotado para estrelar "Um Tira da Pesada", Stallone preferiu ficar longe da comédia ao criar um dos personagens mais icônicos do cinema de ação.

#8 COP LAND (1997)
Na estreia de Sylvester Stallone no cinema mais dramático e menos apelativo às cenas de pancadarias e explosões, o ator entrega o personagem Freddy Heflin, um xerife de uma comunidade suburbana de Nova Jersey que descobre que a cidade é, na verdade, uma fachada para conexões com a máfia e corrupção. Com uma exigência artística maior do ator - subestimado até então -, que precisou engordar 18 quilos para viver o personagem, Cop Land é um trabalho único de Stallone que merece reconhecimento de seus fãs.

#9 OS MERCENÁRIOS (2010)
Na contramão do cinema regado a reboots e filmes de super-heróis, coube a Sylvester Stallone, no papel de diretor e protagonista, a missão de lançar algo novo que despertasse novamente o interesse do público pelos filmes de ação. O resultado disso foi o divertido "Os Mercenários", que uniu um elenco recheado de astros do cinema, tanto novos quanto "das antigas". Com ação do início ao fim, o filme se tornou uma homenagem aos velhos filmes dos anos 80 e 90 ao mesmo tempo que ressuscitava Stallone e Schwarzenegger, que retornariam para mais duas sequências.

#10 O DEMOLIDOR (1993)
Nesse filme que mistura ação policial com ficção científica, Stallone é o policial John Spartan que, junto do violento bandido Simon Phoenix, é condenado a um encarceramento congelado conhecido como CryoPrison. Quando Spartan é finalmente descongelado, 36 anos depois, Los Angeles é uma utopia pacifista chamada San Angeles. Porém, com Phoenix novamente à solta, Spartan deve colaborar com a policial do futuro Lenina para apreender o assassino. Sucesso de público e de bilheteria, mas bombardeado pela crítica, merece pontos pela crítica à utopia de uma sociedade perfeita e moralista, sem violência nem transgressões e incapaz de se proteger.