Comida: as iguarias mais esquisitas do mundo Você comeria um queijo com larvas vivas? E um peixe com cheiro de podre? Conheça pratos da exótica gastronomia de outros países gplus
   

Comida: as iguarias mais esquisitas do mundo

Você comeria um queijo com larvas vivas? E um peixe com cheiro de podre? Conheça pratos da exótica gastronomia de outros países

Confira Também

Diferentes culturas criam diferentes gastronomias. Algumas comidas, como a batata, o arroz e o milho, são consumidas pelo mundo inteiro, praticamente. Porém, outros pratos são bem exóticos. Esses, muitas vezes só têm espaço em seus países de origem, já que outras culturas não ousam nem experimentá-los. Talvez, por conta da cara não ser tão boa, ou por causa de determinado ingrediente não ser visto com bons olhos pela maioria das pessoas. Ficou curioso? Então, prepare o chá de boldo e confira a lista das iguarias mais estranhas do mundo.


1. Balut
Muito consumido nas Filipinas, balut nada mais é do que um ovo de pato, só que em vez da clara e da gema, o que se come é o embrião parcialmente desenvolvido. Seu preparo é simples: cozinhe o ovo e quebre a parte de cima da casca. Pronto, agora é só beber o caldinho e comer o pato prematuro.

2. Lutefisk
Vai um peixe branco com soda cáustica? Se você for norueguês, sua boca já deve estar salivando, caso contrário, duvido muito. O preparo do lutefisk é bem demorado, já que o peixe branco (bacalhau, normalmente) é deixado “de molho” na água gelada por quase uma semana e depois colocado numa solução de água com soda cáustica por mais dois dias. Já consistentemente gelatinoso e altamente corrosivo, o  peixe é colocado por mais dois dias na água fria. Feito tudo isso, só resta assar o peixe por cerca de 40 a 50 minutos. 

3. Casu marzu
Tradicional do sul da Itália, o casu marzu é um queijo feito do leite da cabra recheado com larvas da mosca Piophila casei. Esses vermes possuem um ácido em seu sistema digestivo que faz a quebra do lipídio do queijo, o que o torna bem macio. No casu marzu, as larvas chegam a ter 8 milímetros de comprimento e saltar até 15 centímetros, quando irritadas. Elas podem ou não ser consumidas, o importante é elas estarem vivas no momento de comer o queijo, pois quando estão mortas ele se torna tóxico. Por conta da alta taxa de intoxicação alimentar causadas pelo casu marzu, atualmente sua venda está proibida pelo governo italiano e pela União Europeia.

4. Kopi luwak
Kopi luwak é nada mais, nada menos que o café mais caro do mundo. Produzido na Indonésia, meio quilo dessa iguaria chega a custar 600 dólares, segundo a Revista Cafeicultura. O que torna o café "especial" é que os grãos de kopi luwak são ingeridos pela civeta, um mamífero semelhante a um gato, e retirados de suas fezes. Isso acontece porque, para o grão de café adquirir um “sabor especial”, marca do kopi luwak, ele precisa ser processado pelo sistema gastrointestinal do animal.

5. Surströmming 
Prato tradicional da cultura sueca, o surströmming é feito a partir da fermentação do arenque – peixe encontrado em águas rasas do Mar Báltico - em salmoura. Hoje em dia, o surströmming é vendido em latas, que ao serem abertas exalam um forte cheiro de podridão. Por conta do odor, é normal que essa comida seja consumida em ambientes abertos.

6. Camarão bêbado
O camarão bêbado é feito de diversas formas na China. Entretanto, a mais tradicional exige que o camarão seja colocado vivo em um molho feito a partir de bebidas alcoólicas, e, só depois que o animal já estiver embriagado, é que se deve comê-lo. Isso é feito porque, enquanto lúcido, o camarão pode reagir quando alguém tenta comê-lo.

7. Larvas da palmeira
Muito consumida na Malásia, a larva da palmeira é rica em vitaminas e pode ser consumida crua, frita e até assada. Quem já experimentou diz que, quando frita, a larva lembra o sabor de bacon. Quem sabe em um futuro próximo já não estejam produzindo X-larva de palmeira.