Dicas e acessórios básicos para entrar no universo dos vinhos Que tal ter em casa algumas garrafas para abrir com a namorada ou os amigos quando der vontade? Confira essas dicas e aproveite gplus
   

Dicas e acessórios básicos para entrar no universo dos vinhos

Que tal ter em casa algumas garrafas para abrir com a namorada ou os amigos quando der vontade? Confira essas dicas e aproveite

Confira Também

* Conteúdo patrocinado por C&C Casa e Construção

Muitos homens evitam beber vinho porque acham que para encarar uma taça é preciso ter conhecimento prévio sobre a bebida, entender de uvas, safras, regiões vinícolas etc. Uma tremenda bobagem. Vinho bom, dizem os experts, é aquele que você bebe e gosta - sem mimimi. O negócio é provar: só assim você vai desenvolver o paladar para apreciar cada vez melhor essa bebida. 

Para quem já tem consciência disso e quer estar preparado para abrir uma garrafa com a namorada, família ou os amigos, aqui vão algumas dicas bem gerais sobre o tema e sugestões de alguns acessórios básicos para entrar de cabeça nesse universo. Confira!

Tipos
São basicamente quatro variações da bebida: tinto, branco, rosé e espumante. O vinho espumante produzido na região de Champagne, na França, recebe o nome de champanhe. Os demais são apenas espumantes. 

Regiões e uvas
Há diversas regiões vinícolas ao redor do globo e uma infinidade de uvas e combinações. Na Europa, os vinhos produzidos em determinada regiões têm características particulares. Algumas são famosas, como Borgonha e Bordeaux, na França, Toscana, na Itália. Em Portugal, por exemplo, os produtores misturam dezenas de uvas num mesmo vinho – e isso muda conforme a região: Douro, Alentejo, Açores, Algarve... Na América, prevalecem os nomes das uvas para identificação da bebida: cabernet, cabernet sauvignon, shiraz, pinot noir...

Preço não é documento
Você não precisa investir uma fortuna para beber um bom vinho. Como a variação é imensa no mundo todo e a importação está cada vez mais fácil, pode-se provar um bom vinho sem gastar muito. Há, inclusive, vinhos que ganharam concursos de degustação às cegas que custam baratinho.

É preciso ser velho para ser bom?
Não. Há ótimos vinhos que devem ser bebidos ainda jovens – os rótulos sul-americanos se encaixam nesse perfil. 

EQUIPAMENTOS
Como armazenar
Deixar a garrafa na horizontal tem um motivo: a ideia é que a rolha não resseque e coloque a bebida em contato com o ar – isso estraga o vinho. Você deve armazenar o vinho num lugar fresco, com pouca variação de temperatura e de luz. Se puder, vale investir numa adega portátil. 

Para abrir
No começo, é difícil abrir o vinho. Por isso, você vai precisar de tranquilidade e um bom saca-rolhas. Prefira os que têm dois estágios, muito usados por garçons em restaurantes, que deixa o trabalho mais fácil. Se quiser, compre um cortador de cápsulas: uma espécie de “faquinha” que, ao ser girada, retira aquele plástico que cobre a rolha. É bem baratinho.  

Para servir
Você vai precisar de taças. Elas variam de tamanho, conforme o vinho (tinto, branco e espumante). Cada taça é adequada para um tipo de bebida, por realçar seus sabores e aromas. Se estiver meio desajeitado no início, vale adquirir também um anel corta-gotas, que é colocado no gargalo da garrafa para evitar acidentes. Por fim, se não for beber toda a garrafa, você deve ter uma tampa de pressão ou a vácuo para fechar a bebida e coloca-la na geladeira. 

Diante disso, meu amigo, que tal um brinde? 



* Sobre o patrocinador deste conteúdo
C&C Casa e Construção é uma empresa líder no comércio varejista de materiais para construção, reforma e decoração. Possui 44 lojas espalhadas pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, além de um canal de vendas diretas para empresas e um site de e-commerce pioneiro do segmento, em atividade desde 2001.