Treinar ao ar livre queima mais calorias do que na academia? Trocar a academia por exercícios ao ar livre pode ajudar a aumentar os benefícios do seu treino aeróbico em 5% gplus
   

Treinar ao ar livre queima mais calorias do que na academia?

Trocar a academia por exercícios ao ar livre pode ajudar a aumentar os benefícios do seu treino aeróbico em 5%

Confira Também

É inegável que treinar ao ar livre é bem diferente de fazer o mesmo em uma academia. Entre os praticantes assíduos encontraremos aqueles que preferem se exercitar na rua, perto da natureza, enquanto outros preferem estar dentro de uma academia e com treinadores por perto.

VEJA MAIS

Mas qual a real diferença entre treinar ao ar livre ou em um academia? Se analisar superficialmente, provavelmente achará que a única diferença será no clima. Mas quando nos aprofundamos no tema também podemos encontrar diferenças nos efeitos do exercício sobre nosso organismo e até de postura. Ainda assim, de acordo com Monique Bernardo, professora da Bio Ritmo, há benefícios de ambos os lados. "Tudo depende do volume do exercício praticado, intensidade, duração e a frequência que um treino estruturado oferece, podendo assim, comparar ambas as situações quanto aos seus benefícios, independentemente do local a ser praticado", afirma a especialista.

Diversos estudos demonstram que, em geral, treinar ao ar livre queima aproximadamente 5% mais calorias que fazer exercícios em uma academia. Isto seria produto das condições climáticas as quais o corredor é exposto - por exemplo, o vento oferece maior resistência o que requer um maior esforço. Correr ao ar livre, além de tudo, ajuda a relaxar. Ainda assim, existe a necessidade de tomar precauções: um estudo publicado em 2003 na revista britânica Sports Medicine indica que praticar exercícios na rua, aproveitando do ambiente, incrementa significativamente as lesões nos corredores, além de, há longo prazo, prejudicar a saúde devido ao nível de exposição à poluição e ao sol.

Na academia também existe poluição, mas em um nível muito menor e dentro das taxas aceitáveis e recomendadas pela Organização Mundial de Saúde. Além disso, malhar em ambiente fechado tem a vantagem de estar em um local longe do sol, da chuva, do calor excessivo ou da umidade muito baixa. "Em geral, esses locais têm ar-condicionado, que deixa o corpo mais confortável. Porém, se não estiver bem higienizado, o aparelho pode levar bactérias para o ambiente e piorar a qualidade do ar", diz Monique. 

Para alguns especialistas, praticar atividades físicas com o "apoio" de equipamentos capazes de apontar dados precisos é mais um fator que torna a academia o lugar perfeito para a realização dos treinos. "Ainda assim, a escolha deve ser a que melhor se adapta às necessidades e possibilidades de cada um", lembra a profissional. 

Ainda de acordo com a profissional, independente de onde for treinar, é indispensável o acompanhamento de um profissional nos primeiros meses de treino. "Se o objetivo for lazer e recreação, como por exemplo, jogar bola, andar de bicicleta, não há necessidade de um profissional. Mas se a intenção for treinar, é indispensável o acompanhamento de um profissional da área, seja por consultoria ou presencial, para melhores resultados e prevenção de lesões", explica. 

Antes de iniciar qualquer exercício físico também é importante fazer uma avaliação médica e física, a fim de se certificar de que o corpo está apto para esforços. "Toda a atividade, independente de onde for executada, deve respeitar os limites biológicos de cada pessoa", conclui a profissional.


Nathalia Marques