Geração Milênio é a primeira a fazer menos sexo do que geração antecessora 69% dos pesquisados integrantes da Geração X dizem ter feito sexo na adolescência contra 47% da Geração Y gplus
   

Geração Milênio é a primeira a fazer menos sexo do que geração antecessora

69% dos pesquisados integrantes da Geração X dizem ter feito sexo na adolescência contra 47% da Geração Y

Confira Também

Nem o Tinder e nem todo o pensamento liberal fizeram com que a Geração Y, constituída por nascidos entre 1980 e 2000, superasse a quantidade de relações sexuais alcançadas pela Geração X. Essa é a primeira vez que uma geração não consegue fazer mais sexo do que sua antecessora. 

De acordo com uma pesquisa feita pela Jean Twenge, psicóloga da Universidade de São Francisco e autora do livro “Generation Me”, a Geração Milênio – como também é conhecida a Geração Y - faz menos sexo e tem menos parceiros sexuais do que aqueles que nasceram no começo da década de 60 até o fim da de 70, chamados de Geração X.

Outra pesquisa, recentemente feita pelo Centro de Controle e Prevenção de Doença (CCPD) dos Estados Unidos, não só reafirmou as descobertas de Jean como também inteirou que a Geração Milênio está fazendo sexo mais tarde. 

Enquanto 58% das americanas da Geração X tiveram relação sexual durante a adolescência, apenas 44% daquelas nascidas depois de 1980 revelaram ter passado por essa experiência. Entre os homens que participaram da pesquisa essa queda percentual foi ainda mais acentuada. Daqueles que pertenciam à Geração X, 69% disseram ter feito sexo na adolescência e somente 47% dos que pertenciam à Geração Y revelaram esse feito.

O maior tempo de permanência na casa dos pais e o aumento do consumo de pornografia podem estar entre os fatores que viabilizaram esse fenômeno, segundo pesquisadores.

Além dos jovens de hoje estarem a fazer menos sexo, os dados do CCPD também mostraram que eles se protegem mais contra uma possível gravidez. Em comparação com os jovens de 1988, época da juventude da Geração X, os adolescentes da década atual fazem maior uso de métodos contraceptivos na primeira relação sexual.