gplus
   

Corujão da Saúde deve começar em 90 dias

11/01/2017 00:00

Confira Também

O secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara, garantiu que o programa Corujão, que pretende zerar a fila para realização de exames na rede pública de São Paulo, vai funcionar em apenas 90 dias.

Ele afirmou que o atendimento será feito, principalmente, de dia e próximo à casa do paciente.

"A grande crítica inicial ao nosso programa é que nós estaríamos fazendo uma desumanidade, fazendo velhinhos saírem no meio da noite, qual era a segurança e o mecanismo de transporte. Então nós fizemos  um dimensionamento para que não fosse necessário. Cada hospital faz o seu horário: por exemplo, a Santa Casa faz a partir das 13h, o Hospital Oswaldo Cruz atende a partir das 22h", explicou.

O secretário explicou disse também que a Prefeitura realiza estudos para avaliar rotas no transporte público para ampliar o acesso do cidadão. Apesar disso, não haverá mais gratuidade no transporte público.

Leia mais:
Alckmin e Doria anunciam mudança na Educação
Doria lança programa para recuperação de calçadas


Por enquanto, oito hospitais privados já foram credenciados para atender os pacientes da rede pública, entre eles o Sírio Libanês.

No total, o programa Corujão pretende realizar 485 mil exames até o fim de março.

A Secretaria Municipal de Saúde prevê a contratação de 712 médicos para Unidades Básicas de Saúde.

Veja mais em: BAND