Os riscos em aumentar o tamanho do pênis Os métodos milagrosos que prometem o aumento do tamanho do pênis têm se tornado cada vez mais populares. Mas será que são seguros? gplus
   

Os riscos em aumentar o tamanho do pênis

Os métodos milagrosos que prometem o aumento do tamanho do pênis têm se tornado cada vez mais populares. Mas será que são seguros?

Confira Também

A preocupação dos homens com o tamanho do pênis é algo que atravessa gerações. Uma pesquisa divulgada no site EurekAlert aponta que pelo menos 50% dos homens gostariam de ter pênis maiores. A mesma pesquisa mostra que as mulheres não se importam tanto assim com o tamanho.

De todo modo, esta busca pelo tamanho ideal acaba levando alguns homens a adotarem medidas drásticas. A internet é um campo vasto de ofertas com técnicas milagrosas de como aumentar e o pênis (e até triplicar o tamanho do mesmo) em pouco tempo. Mas afinal, estas técnicas são seguras?

O diretor de Saúde Sexual e Medicina do Weill Cornell Medical College, Darius Paduch comentou os principais métodos disponíveis no mercado para aumentar o pênis. Veja a opinião do especialista.

#1 Bombas - As bombas penianas podem, de fato, aumentar o comprimento e largura, de acordo com Paduch. Elas funcionam através da criação de uma pressão negativa que causa inchaço, esticando os tecidos pênis. 

O problema - Antes de usar uma bomba, é bom consultar um médico. Existem bombas ideais para cada tipo de pênis e seu uso precisa ser orientado por um especialista. As bombas vendidas em sex shops  não são reguladas e podem fazer com que os vasos sanguíneos do pênis estourem, causando a necrose do membro.

#2 Esticadores - Estudos publicados no Journal of Sexual Medicine apontam que os esticadores podem aumentar o tamanho do pênis flácido entre 8 e 10 cm. Este método funciona com o mesmo princípio dos alongamentos musculares, criando micro lesões. O problema é que os resultados são demorados. Os participantes do estudo obtiveram estes resultados depois de três meses, usando o esticador por até 9 horas por dia.

O problema - O método não é totalmente seguro. Desta forma, o melhor a fazer é procurar orientação médica já que há o risco de hematomas, trombose venosa, e danos aos nervos, diz Paduch.

#3 Pílulas - "Você não pode dar a alguém uma pílula para crescer um membro", diz Paduch. Mas a medicação correta pode ajudar a mantê-lo. "Os homens que estão preocupados com o tamanho do pénis tendem a ter problemas com disfunção erétil, por conta da preocupação", diz ele. Alguns medicamentos podem melhorar o fluxo sanguíneo e manter as ereções por mais tempo.

O problema - A automedicação tem consequências graves. Medicamentos só devem ser usados sob prescrição médica. Outro ponto a considerar é o risco de desenvolver dependência.

#4 Lipoaspiração - Em alguns homens com excesso de peso os depósitos de tecido adiposo na região pubiana podem camuflar a base do pênis, fazendo com que pareça mais curto. "Fazer a lipoaspiração na área pode deixar o pênis mais visível", diz Paduch.

O problema - Antes de entrar na faca é melhor tentar perder peso de maneira natural. Cirurgias devem ser a última opção. Outro ponto importante é que a operação revelará o tamanho real do pênis, e não o tornará maior.

#5 Injeções - Injeção de gordura e injeções de silicone têm sido cada vez mais procuradas por homens que querem aumentar o tamanho do pênis. Estes métodos se tornaram populares por seus “efeitos rápidos” e são oferecidos indiscriminadamente em clínicas especializadas.

O problema - Embora possa ser necessário alguns procedimentos cirúrgicos, eles não são uma opção sólida para a maioria dos homens. A maioria das células adiposas se dissolvem, tornando as injeções apenas temporárias. "E ainda pior do que uma cirurgia ineficaz, a injeção de silicone muitas vezes resulta em um pênis irregular ou erosões na pele", complementa Paduch.