Sexo anal sem constrangimento Saiba o que pode ser feito para tornar o momento prazeroso para os dois gplus
   

Sexo anal sem constrangimento

Saiba o que pode ser feito para tornar o momento prazeroso para os dois

Confira Também

Uma das principais fantasias entre os homens, o sexo anal ainda causa diversos constrangimentos na cama. Muitas mulheres vivem se questionando o que esta parte do corpo tem de tão especial para os marmanjos. Motivos não faltam, ainda mais quando se trata de um país que literalmente idolatra a bunda. Para entender esta obsessão é simples, na hora do sexo o homem, por causa de sua natureza, gosta de se sentir no comando da situação e não existe nada melhor do que a clássica posição do sexo anal, que oferece uma visão completa do corpo da mulher. Nada mais excitante. 

Entretanto, aparentemente uma prática esclarecida entre os homens, o sexo anal ainda é visto com desconfiança pelas moças, ainda mais depois de experiências frustradas. É comum ouvi-las reclamando da dor que sentiram ao tentar esta ou aquela posição, ou que o parceiro literalmente entrou com tudo. Como tudo no sexo, é preciso ter calma e não pular etapas. 

Para esclarecer tabus como os malefícios da penetração anal após as refeições, por exemplo, o portal AreaH conversou com quem entende do assunto, o médico urologista e terapeuta sexual Celso Marzano, autor do livro 'O Prazer Secreto', publicado pela Editora Eden.

Prazer e dor

Muitos especialistas na área apelidaram o sexo anal como a nova virgindade, isso por ser cercado de teorias, algumas vezes da conspiração. Mesmo no século 21, onde as mulheres exercem quase todas as funções do homem, o tabu segue firme e forte. Na balada, por exemplo, o cara pode até conseguir ir pra a cama com uma garota, agora tentar o sexo anal é tão arriscado quanto invadir um banco, alguns diriam que é bem mais complicado. A resistência feminina é tão grande que causa medo em muitos homens, mesmo aqueles que já estão numa relação há tempos. 



Obviamente que a culpa não é só delas, como foi dito, em um mundo onde a bunda é uma entidade, as mulheres algumas vezes se sentem intimidadas e assustadas com o que pode acontecer, já que o ânus não possui a mesma elasticidade da vagina, o que pode causar um pouco de dor na primeira vez. 

Para os marinheiros de primeira viagem, o Dr. Celso Marzano dá um conselho. "O sexo anal deve ser praticado com tempo e local adequados e com muita delicadeza e sensibilidade. É interessante ter uma conversa antes do ato com a parceira sobre o que vai rolar e como, tudo para deixá-la tranquila," finaliza. Um dos grandes erros dos homens é incorporar o espírito de um ator pornô, ao contrário do que alguns podem achar, isso apenas afasta a possibilidade de sucesso. 

Falando da indústria pornô, ela é uma das grandes responsáveis pelo culto ao sexo anal e também pelo temor de muitas mulheres. O excesso de virilidade exposto nos filmes aterroriza as moças, quem nunca ouviu a namorada dizer algo como ‘você acha que tem espaço pra tudo isso aqui?’. De acordo com Celso Marzano não existem motivos para que o ato seja dolorido, o urologista ressalta que é preciso planejar tudo direitinho antes de dar início. "Se doer é porque o casal está fazendo algo de errado na técnica. A falta de preparativos é, provavelmente, a causa das doloridas tentativas do sexo anal. É importante explicar para a parceira que não vai haver violência  e que você sabe o que vai fazer para não ocorrer ferimentos  ou mágoas," salienta. 

A ala das mulheres que é contrária ao sexo anal afirma categoricamente que não sentem o menor prazer, elas ainda questionam o desejo quase incontrolável dos homens por esta parte do corpo. Em todo o caso, é possível sim que ambos sintam prazer com o sexo anal. Além dos motivos já citados, sensação de poder e domínio, existe outro fator importante, o tamanho do ânus em relação à vagina. Por ser, digamos assim, mais apertadinho, o pênis é pressionado, o que potencializa o prazer e excitação. 

Por sua vez, as mulheres também podem chegar ao ápice da excitação com esta prática. O ponto de partida é estar aberta ao novo e investir muito na criatividade. Existem intermináveis posições e brinquedinhos que estimulam a imaginação e deixam o clima mais amigável.

"É totalmente possível incluir o sexo anal na vida sexual com segurança e prazer. Usando lubrificante, camisinha e tendo paciência suficiente," garante Celso Marzano. 

Criatividade 

Um dos combustíveis do sexo é a criatividade, para a vida sexual não cair na rotina é preciso que o casal invista pesado em fetiches e na imaginação. Quando se trata de sexo anal o panorama é o mesmo, livros como o Kama Sutra são muito úteis na hora de inventar posições, o que acaba quebrando o gelo e diminuindo o frio na barriga da primeira vez. "A posição mais adequada e relaxante é a chamada 'em colher', onde a mulher fica de costas para o parceiro e com as pernas encolhidas, favorecendo o relaxamento perineal e das nádegas," diz o Dr. Celso Marzano. 

Na cama vale tudo, desde tapinhas (para quem aprecia) até o carinho. Segundo especialistas para que a mulher se solte a troca de afeto é fundamental. "É legal que o parceiro seja carinhoso. Muito beijo, palavras doces e emotivas associadas a uma masturbação concomitante favorecem em muito a excitação crescente e desvio da ansiedade. O coito em si deve ser lento e cuidadoso e nas primeiras vezes por pequeno período de tempo, até mesmo sem orgasmo, de qualquer um dos parceiros," afirma Celso. 

Pode ou não pode?

Existem muitos mitos e tabus acerca do sexo anal e um dos mais conhecidos é o perigo de manter relações após as refeições. Alguns entendidos do assunto aconselham a evitar o sexo após comer, principalmente por causa de um efeito gastrocólico, que pode dar vontade de ir ao banheiro. 

"Após a alimentação o corpo tem uma reação variada entre as pessoas que é o reflexo gastrocólico, que a partir da ingestão de alimentos inicia um processo de contrações intestinais para favorecer a evacuação. Isso é um reflexo natural que nada tem a ver com o sexo. O que ocorre é que pela penetração anal algumas pessoas, pelo estímulo local, começam a ter contrações do reto e a sensação de querer evacuar."

Celso Marzano aconselha usar o banheiro antes da prática do sexo anal. "Esta sensação que incomoda algumas pessoas é local, só do canal anal (reto) e não de todo o intestino. Qualquer pessoa só tem vontade de evacuar quando as fezes chegam ao reto. Assim para a prática do sexo anal é necessário evacuar antes ou fazer uma limpeza interna do reto com água ou semelhantes," encerra.  

Para que tudo corra bem e principalmente, para evitar o risco de contaminação por algum tipo de DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis) é preciso seguir uma cartilha de higiene. 

- O uso de preservativo é imprescindível, já que ele evita a contaminação por resíduos fecais. O Dr. Celso ainda diz que é preciso cuidado ao retirar o pênis para que ele não encoste na parceira, isso até que seja feita a higiene do local. 

- Também é bom evitar a prática do sexo anal se houver algum tipo de ferimento no ânus, como hemorroidas, caso estejam inflamadas. 

- Sobre a camisinha, não é aconselhável usar a mesma camisinha do sexo vaginal no anal. Isso evita o transporte de bactérias do pênis para o ânus. 

Depois de tudo isso não existem motivos para ter medo ou preconceito, o sexo anal é só mais uma das intermináveis possibilidades de tornar uma relação a dois na cama extremamente prazerosa. E lembre-se, a camisinha é indispensável.