Colares: como e com o que usá-los Eles podem dar elegância ou sobrecarregar o visual. Veja como incluir o colar no seu cotidiano gplus
   

Colares: como e com o que usá-los

Eles podem dar elegância ou sobrecarregar o visual. Veja como incluir o colar no seu cotidiano

Confira Também

O colar é um dos mais antigos e tradicionais acessórios já usados pelo homem. Não há relatos precisos de seu ano de surgimento, mas sabe-se que há 5 mil anos os egípcios já faziam uso dele para espantar maus espíritos.

Após tanto tempo, o colar continua a ter sua função religiosa (vide os terços e escapulários), contudo, seu uso mais comum está hoje ligado a motivos estéticos.

Diferente das mulheres, nós, homens, não temos o costume de usá-lo diariamente, porém, engana-se quem pensa que não é possível fazer isso. Os colares masculinos, em sua maioria, são bem mais discretos que os femininos e podem combinar com praticamente qualquer roupa, dependendo do modelo.

Veja algumas recomendações de como usá-lo:

Dica primária: como qualquer outro acessório, o colar pode dar um up no visual, mas também sobrecarrega-lo. Por isso, fique atento ao resto do traje.

Menos é mais
Roupas básicas, são mais fáceis de serem combinadas com colar, já que a chance de o acessório se destacar é maior, além e ser menor o risco de sobrecarregar o visual.s

Tecido e couro
Diferentes dos colares de metal, que podem ser encontrados sem pingente, os de tecido e de couro não são feitos para serem usados “nus”. Simples e fáceis de combinar, o que mais chama atenção neles é o pingente e não a corda que o sustenta. Além de caírem bem com camisetas básicas, esses modelos de colar também ficam bons com uma camisa ou blazer abertos por cima de uma camiseta.

Miçanga
Facilmente encontrado em barracas de artesanato, esse tipo de colar possui um estilo rústico. Todo preenchido com pedras e muito usado por surfistas, leva consigo um ar praieiro que torna seu uso bastante sugestivo em cidades litorâneas. Contudo, ele pode destoar de todo o resto do visual em trajes menos despojados.

Colares de metal
Feitos, em grande parte, de ouro ou prata, os colares de metal são os mais duráveis e, dependendo do metal, não se degradam. Podem ser mais discretos ou extravagantes dependendo de sua espessura e detalhes. Confira as diferenças entre eles.

Finos
Esses colares costumam ser mais baratos do que os grossos, visto que gasta-se menos material em sua confecção. Entretanto, isso não os torna menos elegantes – pelo contrário. Os colares mais finos de metal são verdadeiros coringas e podem se combinar com quase todo tipo de roupa. Com uma camiseta básica, por exemplo, ele tem passagem livre. Mas é possível ousar. Combiná-lo com, blazer ou camisa pode funcionar muito bem. Os colares de metal, principalmente aqueles com pingentes, também são boas opções para serem usadas em um visual mais rock, agressivo, acompanhado de uma jaqueta de couro ou simplesmente com uma camiseta preta, por exemplo.

Grossos
Atrelados a cantores de hip-hop e funk, os colares grossos dão bastante identidade para quem os usa. Apesar de se encaixar muito bem em trajes inspirados em 50 Cent, Mc Guimé e Soulja Boy, esse tipo de colar é dispensável em combinações que não sigam essa linha.

Mix de colares
Como com as pulseiras, também é possível misturar colares em um mesmo visual. O resultado dessa combinação pode ficar bem bacana, mas, fazer isso aumenta suas chances de cometer erros. Para diminuir significativamente a chance de você parecer brega, a dica é: procure usar colares parecidos e evite fazer mix de colares de tamanhos muito diferentes.