Maldito joanete O joanete é um incômodo para muitas pessoas. Descubra como prevenir e tratar esse mal. gplus
 
 
 

Maldito joanete

O joanete é um incômodo para muitas pessoas. Descubra como prevenir e tratar esse mal.

Sentir incômodo quando usa um sapato um pouco mais justo, uma formação de deformidade nos pés, isso pode ser joanete. O joanete é o nome popular do halux valgo. Trata-se de uma deformidade bastante complexa que desencadeia o surgimento de uma proeminência que se forma no osso metatarsiano do primeiro dedo do pé, o popular dedão. Ou seja, há um inchaço nesse osso, o que causa muito incômodo no portador. Na maioria das vezes, quem tem joanete já nasce com esta predisposição genética, mas não existe uma única causa. Diz-se que sua origem é multifatorial. Entre as causas há a familiar, tipo de pé, frouxidão ligamentar, doenças reumatológicas, entre outras.
Talvez a mais relevante, pois é a que conseguimos atuar na sua prevenção, é o tipo de calcado utilizado. Salto alto e sapatos de bico fino para uma pessoa já com alguma predisposição são potentes iniciadores da doença.

Conversamos com o Dr. Mauro Dinato (Ortopedista, Especialista em Cirurgia do Pé e do Tornozelo, pelo Hospital das Clínicas da FMUSP e Membro da Sociedade Brasileira de Medicina e Cirurgia do Pé e do Tornozelo) sobre joanete e quais são suas causas, prevenções e tratamentos.


As Causas
Os calos mais comuns resultam da fricção da pele com o calçado e da deformidade dos dedos, que causam hipertensão entre os dedos ou entre eles e o calçado. As calosidades também aparecem na planta do pé quando há um aumento de pressão nos dedos por insuficiência muscular, quase sempre provocado por uso de calçado inadequado (apertados demais). Um bom exemplo disso são os praticantes de escala, alpinismo e etc, pois sempre devem usar calçados muito mais apertados para a prática do esporte.

Quanto custa uma cirurgia de joanete?
Uma cirurgia de joanete custa por volta de R$ 5.000,00. Porém, é possível conseguir a operação gratuitamente pelo SUS, desde que se prove que o joanete atrapalha sua locomoção. Possivelmente, pelo SUS, há uma fila de espera para a realização da cirurgia. Os planos de saúde também cobrem esse tipo de doença, mas geralmente há uma carência de seis meses.


A Cirurgia
As cirurgias são realizadas por médicos ortopedistas, geralmente especializados nesse tipo de procedimento. Aplica-se anestesia local e o procedimento cirúrgico pode demorar em torno de uma hora.

No dia do procedimento, o paciente deve estar em jejum de 8 horas. Recomenda-se que a internação seja feita 2 horas antes da cirurgia, para que o anestesista e o paciente se conheçam e seja feita a avaliação da anestesia mais apropriada para o caso. Quinze minutos antes do procedimento, é dado ao paciente um comprimido pré-anestésico para relaxamento.

Felizmente as cirurgias não são mais o pesadelo do passado. A dor pós-operatória não é mais um problema. As técnicas melhoraram muito e o índice de complicações diminuiu, trazendo mais satisfação aos pacientes. Existe mais de cem tipos diferentes de cirurgia, mais seis são mais comumente utilizadas. No entanto, só é recomendada pelos médicos em casos de deformidades muito acentuadas e o joanete causar dores muito fortes.

O procedimento cirúrgico mais simples consiste em cortar a protuberância e soltar os tendões e ligamentos que tracionam o dedo. Depois de cortar o osso e descolar os tendões, o dedo é colocado na posição correta e encaixado na articulação. O feixe de tendões e ligamentos é preso de forma a não deixar o dedo se deformar novamente.
O osso é encaixado na articulação para que a deformidade não se repita. O tecido que fica sob a pele, depois de cortado o osso, também é puxado e firmemente costurado para manter o dedo na posição articular correta.

Recuperação e resultado
Depois da cirurgia, o pé fica com melhor aparência estética, sem a protuberância e a tonalidade vermelha causada pela inflamação do local do joanete, com o dedo na posição normal.
É recomendável que evite pisar firmemente por volta de duas semanas, usando muletas para locomoção, caso a cirurgia seja somente em um dos pés. Caso seja nos dois pés, recomenda-se a locomoção por meio de cadeira de rodas.

Apesar dos gerais bons resultados, os médicos não costumam prescrever a cirurgia só por motivos estéticos, porque a operação pode deixar uma cicatriz dolorosa para o resto da vida. O pé pode ficar doloroso e incomodar muito, no caso de pessoas mais jovens.