Dez movimentos do cara bom de cama

Nunca é demais ler um texto desses, principalmente se ele for escrito por uma mulher que entende do assunto.

Antes de mais nada, queria esclarecer uma coisa: é claro que eu confio no seu taco. Eu sei que você é um cara experiente, bom de cama, cê é foda, na cama cê esculacha, na sala ou no quarto, cê é sinistro etc etc etc. Quem sou eu pra vir da pitaco na sua arte de passar o rodo nas meninas, né?

Mas olha... Eu tenho a seguinte teoria: algumas coisas na vida jamais serão excessivas. Inclua aí nessa lista dinheiro, bons amigos, conhecimento, almoço na casa da vó, saúde e peitos. Eu até incluiria aí na lista a cerveja, mas lembrei do povo depressivo nas reuniões do AA e mudei de ideia. 

Estando o conhecimento na lista das coisas que jamais serão excessivas, encare este texto como um complemento a tudo que você já sabe sobre as mulheres, as reflexões do lado rosa da Força. Só não me diga pelamordedeus que te serviu mais como um manual.

Os 10 movimentos - Introdução
Ao desenvolver esse texto, mantenho duas coisas em mente:

1- Homens e mulheres são bichos completamente diferentes;
2- Mulheres são diferentes pra pior: êta bichinho complicado!

Agradar um homem na cama é relativamente fácil. Passar os seios na cara dele, brincar com o "coleguinha" de maneira carinhosa, dar uns gemidos diliça etc. Homem é mais simples, gosta de todos os níveis de putaria. Já as mulheres são rodeadas de contradições. Tentei abordar nessa lista o máximo de unanimidades possíveis. É claro que você pode se deparar com uma moça que não goste de receber sexo oral, por exemplo, mas elas são exceções. Quero dizer, eu mesma nunca vi uma. Tô tentando ser diplomática, mas PQP, será que isso existe mesmo? Porque, em minha opinião, o item 1 é...


1. Fazer um oral bem demorado nela
Arrá! Não contavam com a minha astúcia, hein? O problema de fazer sexo oral em mulher é que elas demoram muito pra gozar. Dá câimbra na língua, o queixo dói, você pode até chegar a ficar entediado de ficar olhando a perseguida por 30 minutos. Mas tem que ser muito sangue-frio pra ver a mulher lá, se retorcendo de prazer, e aí o cara tira a boca com "mimimi, minha língua dói, mimimi". Um cara desses tem que ir catar coquinho na ladeira debaixo do sol quente. 

2. Apare seus pelos
Depilar TUDO não é necessário... Diria até que acho meio feio, um pau pelado não é a visão mais incrivelmente bela do mundo. Eu imagino que deve ser bem angustiante aproximar uma lâmina das suas bolinhas, mas deixar curto faz um bemmm pra gente...

3. Pega com gosto
Esfregue, lamba, morda, ofegue, chupe o pescoço, aperte a bunda, agarre as coxas, aquele esfrega-esfrega... A gente ADORA se sentir desejada ;}

4. Elogie
Mas cê não me venha com "seus cabelos são negros como a asa da graúna", pelamor. Elogio de sexo é diferente de elogio... Casual. Mulheres são vaidosas, e nada melhor que um belo elogio pra moça soltar a potranca que existe dentro dela.  

O "gostosa" é o mais clichê, até porque dá pra combinar com as partes do corpo dela. Umas interjeições do tipo "nossa, nossa, assim você me mata" também são delícia de ouvir.



5. Leitura/sensibilidade  
Metade do sucesso de uma transa está em saber "ler" a mulher. Quando era solteira, eu gostava de transar com os caras mais velhos, que eram leitores mais sagazes e astutos, manjavam mais das ações-reações certas. Claro que tem muito tiozão aí dando vexame no gugu-dadá, e também muito jovenzinho que tá no bê-a-bá, mas já recita Augusto dos Anjos. Apesar da empolgação e fogo do momento, é sempre de bom gosto prestar atenção às reações da moça. É o homem quem conduz a dança, mas quem dita o ritmo é a mulher.

6. Seja carinhoso
Existem mulheres que preferem dançar um foxtrot, outras preferem valsar, têm as que preferem um maxixe, um samba, um heavy metal, enfim... Mas todas elas gostam de receber um olhar intenso e um beijo com ternura em algum momento do ato. TODAS curtem um carinho no rosto e um dengo, até as potrancas mais selvagens e ariscas do deserto árido. Não demonstre apenas que quer nos virar do avesso, demonstre também que vê uma princesinha fofa e meiga nas nossas faces cobertas de suor e porra.
Mulher é tudo bicha, mas não dá pra exagerar no carinho, dependendo da situação. Afinal, você é o macho espartano! O gladiador da modernidade, o desbravador das matas (nem sempre) virgens. Eis aí porque o próximo tópico há de ser o oposto:

7. Seja bruto
Eu avisei lá no começo que era contraditório, não avisei? Pois é. Só não se esqueça de usar da sua sensibilidade pra perceber se a moça está gostando ou nem. Existem as que gostam de sexo carinhoso sem brutalidade alguma, mas 99% das mulheres que conheço adoram uma foda selvagem e nervosa, adoram levar tapas, puxão de cabelo, mordidas etc. Dá uma de ogro selvagem pro lado dela e observa a reação. Se ela demonstrar que gostou, o céu é o limite. Só cuidado com a lei Maria da Penha, hein?



8. MCU/Do Wikipedia:  
"O movimento circular uniforme (MCU) consiste num tipo de movimento de trajetória circular em que o módulo da velocidade é constante, variando apenas a direção e o sentido do vetor velocidade, uma vez que o somatório das forças no corpo é não nulo apenas na componente normal. Podemos aproximar o movimento da lua como um MCU, por exemplo". ... Ou o movimento de quadris bem habilidosos ;}

9. Não peça, FAÇA
- Posso gozar na sua boca?
- Nãooo!
- Posso f**** seu c*?
- Nãooooo!

Se você quer fazer alguma coisa, não peça permissão. Simplesmente vai lá e faz. A mulher vai deixar até onde ela achar prazeroso e agradável, cada uma tem seus limites e você só vai saber qual é a dela se for testando. A única exceção pra isso é a parte do "gozar na boca". O cara tem que ter a fineza de avisar que vai gozar, e aí ela decide se quer na boca, nos peitos, nos olhos, sei lá.... Tem cada mulher doida nesse mundo.

10. Repita a dose.
Um é pouco, dois tá ótimo. Se der conta de mais que isso, é lucro.

*Belisa Neri (vulgo Bel), 25, santista sem juízo adotada por Goiás. Defeito de fábrica: não existe um filtro moderador entre o cérebro e a boca. Isso produz barracos gratuitos perante gente folgada, senso crítico irrefreável e textos polêmicos e sem censura.