Sexo rejuvenesce Pesquisa realizada por psicólogo britânico aponta que a prática sexual frequente faz parecer 5 ou 7 anos mais jovem gplus
 
 
 

Sexo rejuvenesce

Pesquisa realizada por psicólogo britânico aponta que a prática sexual frequente faz parecer 5 ou 7 anos mais jovem

Além de diminuir o stress, queimar calorias e aumentar a resistência cardíaca, a prática sexual continua sendo um santo remédio para outros problemas. Uma das recentes descobertas é que sexo regular ajuda a manter uma aparência jovem por mais tempo, é o que alega o Dr. David Weeks em uma pesquisa divulgada recentemente.

O estudo mostra que homens e mulheres mais velhos, com uma vida sexual ativa, aparentam ser entre cinco e sete anos mais jovens do que sua idade real. A pesquisa também aponta que a prática sexual regular reduz pela metade as chances de morte prematura.

O Dr David Weeks, ex-chefe da psicologia do britânico Royal Edinburgh Hospital, afirma que as pessoas de todas as idades devem estar conscientes dos benefícios de uma vida amorosa saudável. O psicólogo passou uma década interrogando milhares de homens e mulheres de todas as faixas etárias. 

Aqueles que pareciam mais jovens do que sua idade real afirmaram fazer sexo em média 50% a mais do que o restante. O Dr. Weeks diz que o prazer sexual é um "fator crucial" para preservar a juventude. A biologia também desempenha um importante papel, já que durante o ato sexual libera endorfinas, causando bem-estar e agindo como um analgésico natural, aliviando a ansiedade e tornando mais fácil de cair no sono.

Além de tudo, o “exercício” aumenta a circulação, o que é importante para o coração e dá um brilho saudável à pele. O hormônio do crescimento humano também é liberado pelo ato sexual e pode ajudar a manter a pele elástica e, portanto, menos propenso a enrugar. 

Em seu estudo, o psicólogo que participa de diversas conferências ao redor do mundo também reforça que as pessoas devem ser sexualmente e fisicamente ativas durante toda a vida. Isto inclui a velhice. "O estereótipo de uma pessoa idosa é que quando chega a aposentadoria eles deixam de ter relações sexuais e isso não é verdade", afirma.

Para ele a satisfação sexual é um dos principais contribuintes para a qualidade de vida, ocupando status tão elevado quanto o compromisso espiritual ou religioso e outros fatores morais. Weeks acredita que atitudes mais positivas em relação ao sexo devem ser promovidas de forma enfática e constante.